ms.abra

Desde que a crise com o Covid-19, o coronavírus, chegou ao Brasil, a Abrasel MS – Associação Brasileira de Bares e Restaurantes iniciou sua atuação junto às autoridades locais e em consonância com a entidade nacional para trazer mais clareza ao sobre as ações necessárias e também buscar minimizar os impactos negativos para seus associados.

O presidente da entidade, Juliano Wertheimer, tem levado às autoridades as necessidades do setor, e participado junto com outras entidades representativas dos setores produtivos, como Fiems e Fecomércio, de reuniões para criar um plano de ação de enfrentamento da crise. “Nosso objetivo é encontrar alternativas para que não cheguemos ao ponto em que chegaram outros Estados, onde bares e restaurantes estão sendo obrigados a fechar. Queremos contribuir para que os impactos do Coronavírus sejam os menores possíveis”, afirmou Juliano.

Uma das ações da entidade será a de propor à Câmara de Vereadores a regulamentação dos aplicativos de entrega nos moldes de Salvador, que aprovou uma lei em que os obriga a cobrar alvarás dos restaurantes, ajudando a regular o mercado e coibir a clandestinidade que pode comprometer a saúde pública, especialmente neste período. Também em relação aos aplicativos, a Abrasel MS está buscando a melhoria das taxas nesse período de crise, em que o delivery será ainda mais solicitado.

A Abrasel MS já orientou seus associados como proceder em relação aos cuidados para não proliferação do vírus, entre as medidas, sugeriu o distanciamento de dois metros entre as mesas, a intensificação da limpeza, a oferta de álcool em gel para os clientes, a ventilação dos ambientes e a orientação de funcionários sobre a importância de seguir os procedimentos.

Além disso, a entidade está disponibilizando cartazes informativos para que os estabelecimentos afixarem em locais visíveis e também nos banheiros, com orientações de como lavar as mãos e das boas práticas nos locais, além de distribuir um material elaborado pelo Sebrae com dicas sobre como reduzir os impactos do Coronavírus nos negócios, entre as principais dicas estão: incentivo à compra online; oferta de entrega gratuita; atendimento agendado; redução de despesas por meio de revisão de contratos; entre outros.

Nacionalmente, a Abrasel está pleiteando o custeio das folhas de pagamento por até três meses, por meio do seguro desemprego, como forma de preservação dos postos de trabalho.

Comentários